Artboard 33Artboard 16Artboard 18Artboard 13Artboard 42Artboard 21Artboard 4Artboard 5Artboard 45Artboard 22Artboard 7Artboard 42Artboard 23Artboard 12Artboard 28Artboard 17?Artboard 28Artboard 43Artboard 49Artboard 47Artboard 15Artboard 32Artboard 6Artboard 22Artboard 5Artboard 25Artboard 1Artboard 42Artboard 11Artboard 41Artboard 11Artboard 23Artboard 10Artboard 4Artboard 9Artboard 6Artboard 8Artboard 7Artboard 3Artboard 12Artboard 25Artboard 34Artboard 43Artboard 44Artboard 16Artboard 24Artboard 13Artboard 5Artboard 24Artboard 31Artboard 1Artboard 12Artboard 27Artboard 30Artboard 36Artboard 44Artboard 9Artboard 17Artboard 6Artboard 27Artboard 30Artboard 29Artboard 26Artboard 2Artboard 20Artboard 35Artboard 15Artboard 14Artboard 50Artboard 26Artboard 14Artboard 40Artboard 21Artboard 10Artboard 37Artboard 46Artboard 33Artboard 8

Informação ao Crucificado (Cód: 434104)

Cony,Carlos Heitor

Cia Das Letras

Este produto está temporariamente indisponível no site, mas não se preocupe, você pode reservá-lo para retirada em uma loja física!

Reserve seu produto na loja para retirada em até 1 hora.
Ops! Este produto está temporariamente indisponível. Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.
Ops! Este produto está temporariamente indisponível. Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 29,00

em até 1x de R$ 29,00 sem juros
Cartão Saraiva: 1x de R$ 27,55 (-5%)

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 1x sem juros de


Informação ao Crucificado

R$29,00

Descrição

Esta ´terrível confissão pública´, nas palavras de Alceu Amoroso Lima, foi publicada originalmente em 1961. O autor e o narrador-personagem, João Falcão, são uma mesma pessoa, o que torna o livro muito especial: aqui a melhor literatura ganha também a força do testemunho. No jovem seminarista o leitor identificará desde o início a inteligência aguda e irônica de Carlos Heitor Cony, seu ceticismo apaixonado, sua vocação para a liberdade . Numa conversa com o Padre Reitor, por exemplo, João Falcão revela o que pensava aos onze anos, quando deixou a casa dos pais para viver no seminário . A julgar pelo diálogo, ele nunca teve a doçura de espírito que lhe permitiria consagrar-se a Deus: ´- Afinal, por que você quis ser padre? ´- Quis...- respondi, sem resposta. ´- Foi o amor a Deus, o desejo de salvar almas? ´- Não, Excelência, quis ser padre por motivos diferentes. Resumindo-os, poderia dizer: porque achei bonito ser padre. Bonito e difícil.´ Seu romantismo de criança concebeu uma motivação estética, sua arrogância precoce concebeu um desafio. Nos dois casos está ausente a idéia de servir, de serviço, fundamento de vida religiosa. João Falcão nunca se imaginou servo de Deus. Todas as páginas de seu diário são marcadas por uma necessidade mais ou menos explícita de autonomia. Nos comentários sobre os filósofos em voga, na descrição de embates intelectuais com os colegas, no registro de hábitos e comportamentos, de rotinas do seminário ou de conversas com os padres, fica evidente o exercício quase compulsivo da dúvida e da crítica. Mesmo os seus momentos de contemplação não passam de pequenas tréguas; estão longe de configurar uma atitude de despojamento interior, de esquecimento do eu.

Características

Peso 0.42 Kg
Produto sob encomenda Sim
Editora Cia Das Letras
I.S.B.N. 8571649423
Altura 21.00 cm
Largura 14.00 cm
Profundidade 0.00 cm
Número de Páginas 112
Idioma Português
Acabamento Brochura
Cód. Barras 9788571649439
Número da edição 1
Ano da edição 2002
País de Origem Brasil
AutorCony,Carlos Heitor