Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8

Max Weber e a Índia - O Vaishnavismo e seu Yoga Social em Formação (Cód: 2642019)

Oliveira,Arilson

Blucher

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 85,00 em até 2x de R$ 42,50 sem juros
Cartão Saraiva R$ 80,75 (-5%) em até 1x no cartão ou em até 4x de R$ 21,25 sem juros

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 2x sem juros de R$ 0,00


Max Weber e a Índia - O Vaishnavismo e seu Yoga Social em Formação

R$85,00

Descrição

O vaishnavismo, uma das principais correntes hindus, sempre ocupou posição de destaque no interior da tradição brahmânica. Embora minoritária frente à corrente shivaista, os seguidores de Vishnu procuram manter as raízes e princípios da Grande Índia e de toda sua mitologia milenar.

Nesta obra de grande envergadura, fruto da pesquisa de mestrado, Arilson Oliveira se utiliza das ferramentas da sociologia weberiana para tratar de um período singular da história indiana. Trata-se da grande reforma ocorrida no início do século XVI protagonizada por Caitanya Mahaprabhu, que viveu entre 1486 e 1533 da nossa era, e seus seguidores. Numa Índia marcada de um lado pela heterodoxia budista, que há séculos questionava elementos estruturais da sociedade, e de outro pela diversidade dos seguidores de Shiva, além de também atravessada por outras tradições, como a jainista e a forte presença do islã, a restauração da ortodoxia brahmânica de Caitanya representou a reafirmação de Shankara da autoridade dos Vedas, da sacralidade do sânscrito e de uma ética centralizada na conduta brahmânica, com o adendo do culto bhakti.

Através da multiplicação da prática de bhakti-yoga, Caitanya liderou um movimento que procurou romper com o sistema de castas e sua doutrina do nascimento. E como acontece com todo grande líder, Caitanya sofreu grande resistência por parte dos brahmanas ortodoxos, seguidores de Shankara, e dos governantes então islâmicos. Conciliou uma filosofia e uma prática, buscando o êxtase místico através do canto e da dança, ao mesmo tempo em que pregava uma sociedade sem fronteiras espirituais entre as castas. Rompia-se, assim, o processo dominante que afirmava a necessidade do nascimento numa família de brahmanas como um dos requisitos para ser um deles. Para Caitanya, independente do nascimento, portanto, qualquer pessoa poderia desenvolver uma ética brahmânica, bastando para tal o processo de devoção ao deus Krishna ou bhakti-yoga.

Arilson, num minucioso trabalho de erudição, nos traz o conhecimento da história da Índia antiga, não apenas desse período, mas desde sua formação até o advento do movimento reformador liderado por Caitanya.

Um grande conhecimento de história e do imaginário hindu, aliado ao uso profícuo da sociologia weberiana, nos permite compreender essa que é um dos pilares da sabedoria universal. Weber insistia que para compreender o sentido do empreendimento social era necessário o resgate da história. Seguindo os passos do mestre alemão, Arilson nos presenteia com um belo mergulho na tradição da Grande Índia, mostrando como Caitanya, muito antes de qualquer sistema moderno globalizador, foi responsável por um modelo em que a ética vaishnava se universaliza. Não é de se estranhar, portanto, que hoje, em pleno século XXI, vejamos seguidores de Krishna nas grandes cidade ocidentais entoando o mantra pregado há 500 anos pelo mestre: Hare Krishna, Hare Krishna .

Características

Produto sob encomenda Não
Editora Blucher
Cód. Barras 9788561209582
Altura 21.00 cm
I.S.B.N. 9788561209582
Profundidade 1.00 cm
Acabamento Brochura
Número da edição 1
Ano da edição 2009
Idioma Português
País de Origem Brasil
Número de Páginas 352
Peso 0.44 Kg
Largura 14.00 cm
AutorOliveira,Arilson

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: Max Weber e a Índia - O Vaishnavismo e seu Yoga Social em Formação