Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8
e-book

Melhores Contos Lima Barreto (Cód: 4884865)

Barbosa, Francisco de Assis; Barreto, Lima; Barreto,Lima

Global Editora (Edição Digital)

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 20,30
Cartão Saraiva R$ 20,30

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


Melhores Contos Lima Barreto

R$20,30

Descrição

Lima Barreto morreu em novembro de 1922, em sua casa suburbana de Todos os Santos, no Rio de Janeiro, lendo a Revue des Deux Mondes. Tinha 41 anos e deixava a obra de ficção mais importante da literatura brasileira, depois de Machado de Assis. A sua morte, alguns meses depois da Semana de Arte Moderna, tem alguma coisa de simbólica. É como uma espécie de retirada de cena de um Brasil arcaico, preso a valores em acelerado processo de erosão, diante do fulgor de um novo mundo que ansiava por se manifestar, por bem ou à força.
Alguma coisa desse mundo em gestação já estava presente na obra de Lima Barreto: a simpatia pelos marginalizados, a revolta contra os preconceitos, a ânsia de demolição social que fez dele um precursor da própria Semana.
No prefácio Melhores Contos Lima Barreto, Francisco de Assis Barbosa lembra a analogia estabelecida por Otto Maria Carpeaux entre Lima e os escritores norte-americanos da década de 1910, iniciadores de uma literatura de protesto chamada à época de 'remoção do lixo'. Afinidades à parte, o ensaísta observa que nenhum dos escritores norte-americanos citados – Upton Sinclair e Jack London – tinha o humor corrosivo do brasileiro nem criou uma obra tão humana como o Triste Fim de Policarpo Quaresma.
Sensibilidade humana, humor corrosivo, e uma mal disfarçada ternura pelos humildes, os vencidos da vida, atirados nos subúrbios ('o subúrbio é o refúgio dos infelizes', escreveu) assinalam também os contos de Lima. É neles que se realça ainda mais o espírito de revolta do escritor, assim como a sua permanente inveja dos ricos, sentimentos que se acham presentes em muitas de suas melhores histórias curtas (“O Homem que Sabia Javanês”, “A Biblioteca”, “Cló”, “A Nova Califórnia”, “Clara dos Anjos”), obras-primas da literatura brasileira e universal

Características

Peso 0.00 Kg
Produto sob encomenda Sim
Marca Global Editora (Edição Digital)
Idioma Português
Acabamento e-book
Territorialidade Brasil
Formato Livro Digital Epub
Proteção Drm Sim
Início da Venda 26/03/2013
VOLUME 1
Cód. Barras 9788526018358
AutorBarbosa, Francisco de Assis; Barreto, Lima; Barreto,Lima