Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8

Molloy (Cód: 2014171)

Beckett, Samuel

Globo Editora

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 32,00
Cartão Saraiva R$ 30,40 (-5%) em até 1x no cartão

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


Molloy

R$32,00

Descrição

'Molloy', de Samuel Beckett, é uma das obras-primas do romance moderno, em tradução exemplar de Ana Helena Souza. O livro contém, ainda, esclarecedor prefácio da tradutora, cronologia da vida do autor e completa bibliografia de sua vasta obra.
Samuel Beckett foi, com Kafka, um dos grandes tradutores do mundo contemporâneo. Kafka era um fabulista que adotou o estilo do realismo, revelando ao mundo real sua condição de pesadelo. O “pesadelo da história” de que fala Joyce. E que Kafka viveu no período da longa noite da I Guerra. Beckett o viveria na noite ainda mais escura da II Guerra (de que participou juntando-se à Resistência Francesa) e dos crimes nazistas. O que levou Adorno a decretar a própria impossibilidade de ainda se fazer poesia.
É essa impossibilidade, isto é, a falência da linguagem em dar conta de uma realidade não inefável, como no tempo dos mitos, mas nefanda, que está na origem dos silêncios significantes de Beckett em seu teatro. Beckett, porém, foi o caso raro de um verdadeiro polígrafo, que escreveu obras-primas em todas as linguagens: do teatro (sua face mais famosa) à poesia, passando pelo romance. E no romance (que “o próprio autor coloca num patamar mais elevado”, segundo a prefaciadora), como neste Molloy, Beckett adotaria estratégia lingüística oposta.

Características

Peso 0.44 Kg
Produto sob encomenda Sim
Editora Globo Editora
I.S.B.N. 9788525043832
Altura 20.80 cm
Largura 13.70 cm
Profundidade 0.00 cm
Número de Páginas 264
Idioma Português
Acabamento Brochura
Cód. Barras 9788525043832
País de Origem Brasil
AutorBeckett, Samuel