Artboard 33Artboard 16Artboard 18Artboard 13Artboard 42Artboard 21Artboard 4Artboard 5Artboard 45Artboard 22Artboard 7Artboard 42Artboard 23Artboard 12Artboard 28Artboard 17?Artboard 28Artboard 43Artboard 49Artboard 47Artboard 15Artboard 32Artboard 6Artboard 22Artboard 5Artboard 25Artboard 1Artboard 42Artboard 11Artboard 41Artboard 11Artboard 23Artboard 10Artboard 4Artboard 9Artboard 6Artboard 8Artboard 7Artboard 3Artboard 12Artboard 25Artboard 34Artboard 43Artboard 44Artboard 16Artboard 24Artboard 13Artboard 5Artboard 24Artboard 31Artboard 1Artboard 12Artboard 27Artboard 30Artboard 36Artboard 44Artboard 9Artboard 17Artboard 6Artboard 27Artboard 30Artboard 29Artboard 26Artboard 2Artboard 20Artboard 35Artboard 15Artboard 14Artboard 50Artboard 26Artboard 14Artboard 40Artboard 21Artboard 10Artboard 37Artboard 46Artboard 33Artboard 8

No Limiar Entre o Silêncio e a Letra - Traços da Autoria Em Clarice Lispector (Cód: 4344135)

Homem,Maria Lucia

Boitempo Editorial

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

De: R$ 42,00

Por: R$ 38,90

em até 1x de R$ 38,90 sem juros
Cartão Saraiva: 1x de R$ 36,96 (-5%)

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 1x sem juros de


No Limiar Entre o Silêncio e a Letra - Traços da Autoria Em Clarice Lispector

R$38,90

Quer comprar em uma loja física? Veja a disponibilidade deste produto

Entregas internacionais: Consulte prazos e valores de entrega para regiões fora do Brasil na página do Carrinho.

ou receba na loja com frete grátis

X
Formas de envio Custo Entrega estimada

* Válido para compras efetuadas em dias úteis até às 15:00, horário de Brasília, com cartão de crédito e aprovadas na primeira tentativa.

X Consulte as lojas participantes

Saraiva MegaStore Shopping Eldorado Av. Rebouças, 3970 - 1º piso - Pinheiros CEP: 05402-600 - São Paulo - SP

Descrição

Em 'No limiar do silêncio e da letra: traços da autoria em Clarice Lispector', Maria Lucia Homem lança luz sobre a construção e crise da subjetividade contemporânea ao mediar o encontro inusitado entre a maior escritora brasileira, Clarice Lispector, e um dos pilares da psicanálise moderna, Jacques Lacan.

Como a psicanálise pode contribuir para a renovação da leitura crítica das obras de Clarice Lispector? Nas primeiras décadas do século XXI, o que ainda temos a escutar de Clarice? A psicanalista, pesquisadora da USP e professora da FAAP responde à questão de forma original ao abordar, em seu primeiro livro, o embate entre palavra, silêncio e autoria, verdadeiro tripé esfíngico na escrita clariceana.


O lançamento do livro pela Boitempo Editorial, em coedição com a Edusp, coincide com os 35 anos de morte de Clarice Lispector e cumpre o difícil desafio de dizer algo novo sobre sua produção literária que, com as vanguardas de seu tempo, questionou tanto os cânones quanto os estilos e formatos de criação literária. “Maria Lucia enfrenta a tensão entre a psicanálise, que busca escutar o inaudível, e a literatura, que tenta expressar o irrepresentável, para explorar uma busca da ‘realidade muda’. Ela teve o mérito de utilizar seus instrumentos com tal pertinência e profundidade que faces ainda obscuras da obra de Clarice puderam vir à luz”, afirma Yudith Rosenbaum no prefácio do livro.

Na virada para o século XX, com a formalização do inconsciente – de uma metodologia clínica e de um aparato teórico de acesso a ele – surge um fato incontornável: o sujeito dividido, pulsional, descentrado, raiz de uma nova forma de escrita. Nas palavras de Freud: ''o Eu não é mais senhor em sua morada''. A partir desse momento, há um constante diálogo entre a literatura e a teoria psicanalítica.

Além de ter como base a psicanálise, com clara inspiração em Jacques Lacan, que com Sigmund Freud compõe referência central do livro, a abordagem de Maria Lucia é construída no campo da teoria literária e da filosofia estética, atualizando os debates promovidos por Nietzsche, Benjamin, Adorno, Barthes, Foucault, Auerbach, Anatol Rosenfeld e Cortázar. Esse conjunto de referenciais teóricos desdobra-se em um estudo amplo sobre a noção de sujeito na obra de Clarice. O livro é calcado na análise dos três últimos romances da autora – Água viva, A hora da estrela e Um sopro de vida, todos escritos nos anos 1970 –, nos quais se revela de forma mais clara uma inquietação com os limites da escrita, a relação entre a língua e o mundo, a palavra e a impossibilidade de dizer. São obras em que o sujeito criador (o autor) se esconde na multiplicidade de vozes narrativas e na ausência de um fio condutor.

Inspirada na proposição lacaniana de que estamos fadados justamente a tentar falar sobre o que não se pode dizer, a autora escolheu abordar o tema do silêncio (o que se pode, afinal, escrever?) e da autoria (quem, de fato, escreve atrás do que escrevo?). Nos três romances, o impronunciável manifesta-se como peça fundamental na busca de ''algo além do texto'': o silêncio é a origem, causa da narrativa e, ao mesmo tempo, polo para o qual se dirige a palavra. É a falta impulsionando a escrita que procuraria, então, significar a inapreensível totalidade do vivido.

Já a questão da autoria, como segundo eixo determinante para o trabalho, é retomada em sua vertente problemática, desde os primórdios do romance dito moderno. O romance estruturalmente clássico – que buscava representar o universo subjetivo do herói individualizado – fica estremecido em suas bases sólidas e já estabelecidas. Abre espaço para uma maneira de compor em que personagem, narrador e autor se interceptam continuamente e na qual o silêncio aparece como ponto de fuga da narração, arrastando o próprio movimento da escritura. O pacto ficcional se altera, e o jogo entre silêncio e palavra se revela.

Sobre o livro

'No limiar do silêncio e da letra. Traços da autoria'. O título já oferece a pista: o conflito constante na obra clariceana vivido por um autor entre o silêncio que circunda toda linguagem e a palavra que busca se enunciar. Como se estivéssemos cercados de água silenciosa por todos os lados e tivéssemos a ilha palavra a nos ancorar e propiciar algum fôlego para prosseguir a viagem. Vez ou outra, um continente, a ilusão de solidez contínua e definitiva, e, logo em seguida, a consciência de que ele também não passa de uma ilha. Ilha grande, mas também cercada por um mar de silêncio, inevitavelmente, a maior porção da superfície desse nosso mundo. E nessa dinâmica, a construção constante e infinita do lugar do autor, que se refaz a cada vez.

Características

Peso 0.25 Kg
Produto sob encomenda Não
Editora Boitempo Editorial
I.S.B.N. 9788575593028
Altura 23.00 cm
Largura 16.00 cm
Profundidade 1.20 cm
Número de Páginas 2012
Idioma Português
Acabamento Brochura
Cód. Barras 9788575593028
Número da edição 1
Ano da edição 2012
AutorHomem,Maria Lucia