Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 42 Artboard 21 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 42 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 23 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 6 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 43 Artboard 44 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 46 Artboard 8

O Filho Pródigo - Um Poema de Luz e Sombra (Cód: 2607813)

Cassas,Luis Augusto

IMAGO

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 35,00

em até 1x de R$ 35,00 sem juros
Cartão Saraiva: 1x de R$ 33,25 (-5%)

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 1x sem juros de


O Filho Pródigo - Um Poema de Luz e Sombra

R$35,00

Quer comprar em uma loja física? Veja a disponibilidade deste produto

Entregas internacionais: Consulte prazos e valores de entrega para regiões fora do Brasil na página do Carrinho.

ou receba na loja com frete grátis

X
Formas de envio Custo Entrega estimada

* Válido para compras efetuadas em dias úteis até às 15:00, horário de Brasília, com cartão de crédito e aprovadas na primeira tentativa.

X Consulte as lojas participantes

Saraiva MegaStore Shopping Eldorado Av. Rebouças, 3970 - 1º piso - Pinheiros CEP: 05402-600 - São Paulo - SP

Descrição

A poesia como arte de fazer poemas, registro de uma visão do mundo, espelho de condição humana e uso supremo da linguagem pulsa neste 'O Filho Pródigo - Um Poema de Luz e Sombra', de Luís de Augusto Cassas.

Arte da língua e da linguagem, ela, a poesia, é sempre o estuário de uma experiência pessoal e intransferível. Assim, todo poema decorre de uma circunstância, como estatui Goethe, o que significa a emergência e a presença de um timbre autobiográfico, num poeta, a biografia e a antibiografia estão sempre juntas, quer quando ele exprime claramente a sua vida pessoal, quer quando recorre as máscaras e escondimentos, tornando-se uma metáfora de si mesmo. Mas o que deve importar, realçando o acento íntimo ou projetando o empenho de impersonalização e despersonalização, é resultado: a experiência tornada linguagem poética e a realidade convertida em imaginação.

Neste pungente e desdobrado poema longo fé Luís Augusto Cassas, a experiência pessoal oferece ao leitor a sua alta pulsão e inequívoca tensão. É um cântico espiritual, uma interrogação ao divino. O poeta celebra a morte de seu pai, e o sentimento de perda justifica o seu canto, em cujos versos ressoam as notas de uma macha fúnebre, as palavras de um sombrio cantochão. A densa subjetividade que permeia o poema se transmuda na sua razão artística e estética. A transcrição de uma dor pessoal tornada emoção comove aquele que está do outro lado do rio: o leitor.

Esta poesia de Luís Augusto Cassas, coabitada pela sombra e pela luz, é ao mesmo tempo um regresso à casa paterna viva na memória e erodida pelo tempo e pela morte, e uma incursão em uma luminosa e perene morada que está no passado e no futuro – esta poesia, atravessada por um sopro cosmológico, ora ostenta a linguagem faustosa e misteriosa de um ato litúrgico, de uma prece sibilina, ora se retrai e contrai numa inteira nudez monacal. É a nudez do filho pródigo, que volta ao lar paterno despojado de tudo, mas enriquecido pela experiência da amargura e da decepção – e o seu regresso se abre no horizonte como a promessa de uma nova esperança, de uma redenção.

Caminho vivo entre mortos.
Caminho morto entre os vivos.
Mas onde fui ferido
Torne-me mais reluzido.


Uma ferida de luz! Uma operação mística: nesta quadra em redondilha menor vibra o itinerário espiritual do poeta, sustentado por uma litania de alto teor religioso, de contundente carga de confessionalidade e memorialidade.

Na poesia brasileira – especialmente no território tão poço visitado da poesia de natureza meditativa e reflexiva, voltada para a transcendência –, o maranhense Luís Augusto Cassas ocupa um lugar de inconfundível relevo. A sombra e a luz regem, simultâneas, a sua partida e o seu regresso: o seu estar no mundo e a busca já tornada resposta, com a descoberta e o encontro de si mesmo.

Características

Peso 0.44 Kg
Produto sob encomenda Não
Editora IMAGO
I.S.B.N. 9788531210327
Altura 21.00 cm
Largura 14.00 cm
Profundidade 1.00 cm
Número de Páginas 73
Idioma Português
Acabamento Brochura
Cód. Barras 9788531210327
Número da edição 1
Ano da edição 2008
País de Origem Brasil
AutorCassas,Luis Augusto