Artboard 33Artboard 16Artboard 18Artboard 13Artboard 42Artboard 21Artboard 4Artboard 5Artboard 45Artboard 22Artboard 7Artboard 42Artboard 23Artboard 12Artboard 28Artboard 17?Artboard 28Artboard 43Artboard 49Artboard 47Artboard 15Artboard 32Artboard 6Artboard 22Artboard 5Artboard 25Artboard 1Artboard 42Artboard 11Artboard 41Artboard 11Artboard 23Artboard 10Artboard 4Artboard 9Artboard 6Artboard 8Artboard 7Artboard 3Artboard 12Artboard 25Artboard 34Artboard 43Artboard 44Artboard 16Artboard 24Artboard 13Artboard 5Artboard 24Artboard 31Artboard 1Artboard 12Artboard 27Artboard 30Artboard 36Artboard 44Artboard 9Artboard 17Artboard 6Artboard 27Artboard 30Artboard 29Artboard 26Artboard 2Artboard 20Artboard 35Artboard 15Artboard 14Artboard 50Artboard 26Artboard 14Artboard 40Artboard 21Artboard 10Artboard 37Artboard 46Artboard 33Artboard 8
e-book

O volume do silêncio (Cód: 9757257)

João Anzanello Carrascoza

Sesi-Sp (Edição Digital)

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 27,90

em até 1x de R$ 27,90 sem juros

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 1x sem juros de


O volume do silêncio

R$27,90

Descrição

'Os contos de João Anzanello Carrascoza já foram apreciados por alguns dos melhores narradores da sua geração: Luiz Ruffato, Cristóvão Tezza e Nelson de Oliveira souberam captar aspectos relevantes da sua obra. Duas palavras recorrem nos seus comentários, e ambas fazem justiça ao modo de compor e ao sentido profundo dos textos de Carrascoza: epifania e encontro, às quais convém acrescer uma terceira, silêncio. O lado de dentro do cotidiano é feito de imagens que vêm de fora. Em si mesmas estas podem parecer apenas prosaicas, mas a novidade destas epifanias nos faz sentir e ressentir as figuras do mundo como se fossem vistas pela primeira vez. A percepção da infância, em 'Caçador de vidro', ilustra esse processo a que os formalistas russos deram o nome de estranhamento. Não há epifania sem a luz de um olhar original. Não sem razão o filósofo Benedetto Croce considerava a poesia 'o momento auroral da linguagem'. Felizmente, algumas das auroras de Carrascoza ainda voltam depois das noites, por mais desoladoras que estas nos pareçam. Cala também fundo a representação miúda da hora do encontro, tanto mais sofrida quanto mais viscerais são as relações entre os interlocutores. Com que arte sutil e compassiva o narrador sabe dizer os silêncios que unem pai e filho em 'O menino e o pião', os irmãos em 'Duas tardes' e em 'Janelas', avó e neto em 'Dias raros', mãe e filho na obra-prima que é 'O vaso azul'! Ao lado desses encontros autênticos, há, para confirmação dos espíritos céticos, a marcação cerrada de diálogos falsos e a denúncia dos vazios cruéis de comunicação em uma sociedade anômica onde a indiferença e o tédio viraram regra geral: falam por si 'Visitas' e 'Casais'. Mas a dor que punge, densa e viril, em 'Dora' e 'Chamada', ou ternamente feminina se espraia em 'Umbilical', tão cedo não se apagará da memória e do coração deste e de outros leitores de João Anzanello Carrascoza.' Alfredo Bosi

Características

Peso 0.00 Kg
Produto sob encomenda Não
Marca Sesi-Sp (Edição Digital)
Número de Páginas 216 (aproximado)
Idioma 333
Acabamento e-book
Cód. Barras 9788550404455
Número da edição 1
Ano da Publicação 2017
AutorJoão Anzanello Carrascoza