Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8

Poemas de Permeio com o Mar (Cód: 100614)

Peixoto,Mario

Aeroplano

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 23,00
Cartão Saraiva R$ 21,85 (-5%) em até 1x no cartão

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


Poemas de Permeio com o Mar

R$23,00

Descrição

Mário Peixoto, o mítico cineasta de Limite (1931), possui uma obra literária que permanece pouco conhecida, apesar de sua altíssima qualidade. Filme, romances e poemas, com rara intensidade lírica, recusam amarras formais e revelam as diferentes faces de um estilo extremamente singular. Ao longo de três décadas, entre 1933 e 1968, foram escritos estes Poemas de permeio com o mar, que vêm a público tardiamente, mas em tempo de permitir que sejam percorridas regiões intocadas. As imagens sublimes de Limite, com seus reflexos em mar aberto, são as mesmas que estruturam os poemas. Por dentro de paisagens vivas e em movimento, os versos traçam desenhos improváveis, como em O poema de mar cinzento: ´O meu mar,/ é um mar sem cor, e sem praia, / que eu não fixei direito, ainda, / com pena de perder a minha vida e o meu olhar...´. As imagens se refazem a cada instante, uma realidade invisível parece constituí-las. Um novo aprendizado do olhar, uma inesperada lógica poética. Mário Peixoto parece estar próximo de algumas imagens e movimentos que encontramos nos poemas de Georg Trakl, ou em certas paisagens de Walt Whitman, ou ainda no tom mítico, fortemente marcado por arquétipos, dos poemas de Jorge de Lima. Os versos escritos em silêncio ao longo de três décadas revelam uma delicada precisão de cores, timbres e matizes que nos arrebatam e transformam, como se sempre tivessem feito parte de nossas paisagens e abismos interiores. Vida e poesia são indissociáveis, Mário Peixoto nos ensina.

Características

Peso 0.17 Kg
Produto sob encomenda Não
Editora Aeroplano
I.S.B.N. 8586579297
Altura 18.00 cm
Largura 12.09 cm
Profundidade 1.07 cm
Número de Páginas 270
Idioma Português
Acabamento Brochura
CONSUMÍVEL Não
Cód. Barras 9788586579295
Número da edição 1
Ano da edição 2002
País de Origem Brasil
AutorPeixoto,Mario