Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8
e-book

Redenção - A saga de Jesus Negão (Cód: 9251100)

Willian Cezar Nicola

publique-se!

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 6,99 R$ 4,89 (-30%)
Cartão Saraiva R$ 4,89

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


Redenção - A saga de Jesus Negão

R$4,89

Descrição

Prefácio

Algumas formas de se expressar às vezes podem soar mais como um tapa na cara da sociedade que qualquer outra coisa, simplesmente por não ter a precaução de se ater aos padrões impostos pela mídia e demais formadores de opinião, que na maioria das vezes exibem ao público não o que é real, mas aquilo que é interessante aos seus propósitos, sejam eles verdadeiros ou falsos, legal ou não.
E em se tratando de uma sociedade repleta de pessoas alienadas e escravas das próprias limitações, “salvo uma ou outra exceção, é claro”, torna-se cada vez mais difícil distinguir a verdade da mentira, se é que realmente existe uma verdade absoluta neste universo que ainda está em vias de evolução. Pois “eu” particularmente, percebo que quanto mais aprendo sobre a vida, mais fico convicto de que as minhas verdades não passam apenas do meu limitado ponto de vista sobre aquilo que penso ser real.
Contudo, de uma forma ou de outra, a realidade nua e crua está bem ai na nossa frente e, quer queira ou quer não, é esta também a realidade da qual somos obrigados a viver, tendo em vista que somos partes dela. E não pensem que são apenas as grandes mentes da sociedade responsáveis por gerar o caos ou a harmonia de um povo, pois, ao contrário do que se imagina, são os atos praticados primeiramente por cada indivíduo que constituem esse povo que irão trazer a paz e a harmonia, ou a guerra e a desordem. E se a coisa está ruim, então isso significa que seja pela ação ou pela omissão todos têm um pouco de culpa nisso.
Por exemplo: temos visto a injustiça e a violência imperando mais e mais a cada dia, e a explicação que damos para isso é que as nossas leis são falhas, que a polícia não tem competência para combater o crime, e que a sociedade está à mercê dos criminosos, o que é um fato! Mas vocês já se perguntaram por que isso ocorre? Vocês já se perguntaram se realmente a nossa lei é tão ruim quanto dizem, ou porque ela não funciona como deveria funcionar?
Bem, eu não sei quanto a vocês, mas eu venho há muito tempo me questionando sobre isso, e a conclusão que chego é que realmente a nossa lei é ineficiente, não apenas porque ela é ruim, mas também porque os seus mecanismos são falhos. Pois, para que ela funcione com eficácia, é necessário que todos os órgãos responsáveis pelo seu fiel cumprimento trabalhem em harmonia, e também que o Estado forneça os meios necessários para que isso aconteça. Mas isso não ocorre. E, como diz um amigo: “lei existe, mas não tem pena”.
Não posso dizer que concordo totalmente com isso. Mas há de se considerar que, independente de ter pena ou não, a decadência da nossa sociedade é primeiramente produto da sua própria ignorância, tendo em vista que, se a sociedade fosse formada apenas por pessoas de bem, não haveria nem mesmo a necessidade de leis. Mas, infelizmente ela não é. Aliás, grande parte dela é formada por pessoas ignorantes, desrespeitosas e corruptas, e nesse caso as leis são inúteis.
Fazemos parte de uma sociedade que joga lixo nas ruas, mas que se queixa quando esse mesmo lixo entope os bueiros e causam alagamentos. Fazemos parte de uma sociedade que subornam policiais, advogados, promotores e juízes, mas que reclama quando sente na pele a dor de ser vítima, ou de ter algum direito violado. Fazemos parte de uma sociedade que vende votos em troca de uns míseros favores e elege políticos corruptos e incompetentes, mas que reclama quando o Estado lhes nega dignidade e boas condições de vida.
Enfim, fazemos parte de uma sociedade que é conivente com as desgraças que a assolam, mas que apesar disso se diz vítima, como se fosse responsabilidade de Deus ou de todo o resto do mundo o seu próprio bem estar, e não dela mesma. E o pior de tudo é que ela acredita nisso fielmente.
Os criminosos, os corruptos, e todos os cânceres que consomem esse país não estão na verdade sustentando o crime e a corrupção, mas sim tirando proveito de ambos. Pois, quem sustenta o crime e a corrupção é a própria sociedade, que se beneficia deles quando é do seu interesse. Trata-se de um círculo vicioso que se não for contido o mais rápido possível irá acabar arrastando para dentro de si todo o resto. E se isso ocorrer não haverá mais volta.
Portanto, se a sociedade anseia por um lugar melhor para viver, então cada um dos seus integrantes tem que mudar suas condutas e começar a viver como se pode e deve, e não como se quer ou bem entende. Pois a única maneira de se construir um país digno de se viver é através do esforço de cada um e da união de todos, com o único objetivo de lutar pelo bem comum. E é justamente isso que o livro retrata.
Através de seu personagem principal, Celestino de Jesus, que nasceu em uma família pobre e que teve uma infância difícil ao lado de pais irresponsáveis e irmãos problemáticos, é que vai se desenrolando pouco a pouco o modo que a sua personalidade revoltada e contestadora, vai sendo moldada pela sociedade hipócrita, preconceituosa e ignorante que tanto o esnobou, até ele se tornar Santo e ser amado e glorificado por ela.

Características

Peso 0.00 Kg
Produto sob encomenda Sim
Marca publique-se!
Idioma 333
Acabamento e-book
Territorialidade Internacional
Formato Livro Digital Pdf
Gratuito Não
Proteção Drm Sim
Início da Venda 05/01/2016
Código do Formato Pdf
Cód. Barras 9999092511000
Ano da edição 2016
Ano da Publicação 116
AutorWillian Cezar Nicola