Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8

The Titanic Requiem (Cód: 4069674)

Robin Gibb; Rj Gibb

Microservice ( Áudio e Multimídia )

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 19,90
Cartão Saraiva R$ 18,91 (-5%) em até 1x no cartão

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


The Titanic Requiem

R$19,90

Descrição

Robin Gibb foi um dos mais bem sucedidos compositores na história da música popular. Na verdade, é quase impossível imaginar o século XX sem o extraordinário som que ele criou com os seus irmãos, Barry e o seu saudoso gêmeo fraterno, Maurice. The Bee Gees, que recentemente celebraram o seu 50º aniversário como grupo, e tiveram fama mundial desde 1967, foi sem dúvida uma das brilhantes famílias musicais na história da música pop. “Réquiem para o Titanic”, este novo álbum é a primeira obra clássica de uma das mais populares e verdadeiras lendas da música, Robin Gibb, com conceito sinfônico, foi gravado ao longo do ano passado e assinala a primeira colaboração com o seu filho Robin-John (RJ) Gibb. Gravado durante uma meia-duzia de sessões no Air Studios em London, 'The Titanic Réquiem” é interpretado pela Royal Philharmonic Orquestra e inclui o RVSP Voices Choir e vozes notáveis da ópera como o tenor Mario Frangoulis e a garota inglesa (a prodígio) de 14 anos Isabel Suckling. A mixagem final foi completada pouco antes do Natal. “The Titanic Réquiem” foi escrito e terminado a tempo para comemorar o 100º aniversário da perda catastrófica da lenda do oceano, o RMS Titanic. O lançamento será seguido pela premiere mundial da apresentação do concerto. 'Nós fomos convidados a escrever algumas canções, o que nos emocionou bastante. Embora eu não tivesse trabalhado com aquele projeto, nós decidimos que tínhamos de prosseguir, que nós tínhamos de fazer justiça e criar alguma coisa que representasse apropriadamente 1.500 almas que haviam perecido”. Como destaca Robin Gibb, 'As coisas se tornam importantes quando as reconhecemos. Foi obviamente um evento traumático, mas nós precisávamos nos lembrar, e o trabalho que nós fizemos veio do nosso desejo de motivar, educar e engajar o ouvinte numa forma que fosse artisticamente agradável”. Para os Gibbs, pai e filho, a história do Titanic os chamava desde as profundezas do oceano. RJ estava imediatamente a bordo, embarcado. “Tendo sido criado ao redor da música clássica, havendo estudado sempre quis criar uma peça clássica”. Fazê-lo com o meu pai... bem, isso foi um sonho que tornou-se realidade desde o primeiro A ideia de que isso fosse um Réquiem veio do treinamento musical de RJ e de seu conhecimento do latim. RJ: Eu disse ao meu pai, 'Vamos fazer isto como um Réquiem baseado na Missa Latina. Para manter a integridade do projeto, dar ao povo que morreu um réquiem de presente, no sentido latino da palavra, parecia a forma correta de expressar o que nós sentíamos a respeito do Titanic” e Robin concordou. Para RJ Gibb, o processo criativo foi muito emocional. 'Musicalmente, para mim, Réquiem se inspira no barroco, nos períodos românticos e clássicos, mas, ao invés de tentar ser 'avant-garde', nós viemos com um novo trabalho que consideramos muito original embora ainda reflita a grandeza da música das últimas centenas de anos. Narrar a história do Titanic através da música era o seu alvo. RJ explica: A maneira como nós fizemos o réquiem, é como uma comemoração - começamos com o lançamento e os momentos de celebração e a música nos conduz através da viagem e então para dentro do acidente, finalmente para o que ocorreu, urna peça musical em honra as almas perdidas no auge do acidente. Nós relembramos isso como um memorial. RJ: 'Meu pai tinha muito a me ensinar a respeito da importância da integridade artística da música. E assim eu sabia que nós não desejaríamos criar algo que nós mesmos não amássemos. Criar algo que você possa deixar como um legado e ter orgulho dela. Não é a propósito da fama, mas orgulhar-se disso e amando a música que você faz”. Robin admite: 'Um Réquiem é um projeto ambicioso. Estamos tentando contar a história por meio da música e não das imagens, tentando criar músicas que tenham vida, sem golpes de 'prestígio'. Não é uma opera rock, absolutamente, é feita de forma muito tradicional, tal como Mozart a teria composta nos anos de 1700'. 'Robin e RJ se prepararam para criar um genuíno clássico moderno, um desafio que jamais lhes pareceu inalcançável. Robin: 'Não acho que compor um réquiem seja muito diferente do que escrever e produzir uma canção pop. Eu achei o trabalho no réquiem realmente gratificante e é lógico que também foi um prazer trabalhar com o meu filho Robin-John. Estou muito entusiasmado com o projeto e não tenho duvida de que a qualidade desta obra é algo do melhor que eu tenha feito”. Dada a bagagem monumental de Robin Gibb como um compositor, as três peças valorizando os três principais vocalistas irão certamente atrair muita atenção em particular. Gibb em pessoa canta 'Daybreak', que traz o vocal principal de Mario Frangoulis. Robin acredita que 'é provavelmente uma das mais importantes canções que já tenha composto”. 'Don’t Cry Alone' a peça que Robin canta na integra, certamente vai liderar uma enorme atenção. A voz de Robin se maravilha, 'If Your Heart Is Breaking” (Se o seu coração está se rompendo)...' E, é lógico, assim é quando Robin canta 'Don't Cry Alone', a sua forte e etérea voz nos cobre com amor e nós choramos... mas não estamos sós. A música do 'The Titanic Réquiem' é a trilha sonora para nos levar de volta, como numa viagem pelo tempo, para sentir e respeitar os eventos de muito tempo atrás. Esse é o legado da historia que Robin e RJ Gibb estavam determinados a honrar com The Titanic Réquiem, mas o fazem de uma forma que é ao mesmo tempo clássica e contemporânea. Com o The Titanic Réquiem, os Gibbs criaram algo que é ao mesmo tempo novo e diferente, mas baseado no tipo de música atemporal que é como afirma Robin, mostra quão “importante é a música ao espírito humano”. Para o momento, em nome de seu pai e de si mesmo, RJ Gibb oferece a palavra final: “Eu espero que todos a amem tanto quanto nós”.


Faixas do CD



1. Triumph (Shipbuilding) 4:06

2. Farewell (The Immigrant Song) 3:15
3. Maiden Voyage 4:28

4. New York Suite In C Major 6:05

5. Sub Astris (Under The Stars) 3:27

6. Kyrie 2:58

7. Sos (Tract) 4:36

8. Distress (Confutatis) 4:28

9. Salvation (Gradual) 3:00

10. Reflections 3:19

11. Daybreak 4:05 Performed By Mario Frangoulis

12. Christmas Day 3:54 Performed By Isabel Suckling

13. Libera Me 3:39

14. Don’t Cry Alone 3:25 Performed By Robin Gibb

15. In Paradisum (Awakening) 6:14

Características

Peso 0.10 Kg
Produto sob encomenda Não
Marca Microservice ( Áudio e Multimídia )
Altura 12.50 cm
Largura 14.00 cm
Profundidade 1.00 cm
Cód. Barras 7898103502209
AutorRobin Gibb; Rj Gibb